Mitos e verdades sobre exames laboratoriais

Mitos e verdades sobre exames laboratoriais

A Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial (SBPC/ML) elaborou uma relação de mitos e verdades sobre exames laboratoriais, para que pacientes e profissionais da saúde possam sanar as mais variadas dúvidas a respeito do assunto e entender a importância dos laboratórios de análise clinicas na assistência a saúde e atual modelo de medicina preventiva.

Vale a pena conferir os mitos e verdades sobre exames laboratoriais

Mito – o jejum é obrigatório para a realização de quaisquer tipos de exames laboratoriais.

Verdade - devido ao avanço tecnológico na área da saúde é possível dispensar o tempo prolongado de jejum para a realização de diversos exames, sem que isso interfira nos seus resultados. Entretanto, vale ressaltar que alguns alimentos, exercícios, e horários são fatores que podem alterar o resultado de diversos exames.

Mito – os exames laboratoriais representam grande parte do desperdício dos gastos com saúde.

Verdade – os gastos com exames laboratoriais representam um percentual muito baixo do total dos custos em saúde e os resultados obtidos a partir da análise de amostras de sangue e urina são indispensáveis para a tomada de decisão de médicos e profissionais da área, sendo de extrema importância no diagnóstico de doenças e na condução de tratamentos.

Mito – muitos exames laboratoriais quando realizados para avaliação do estado da saúde de uma pessoa aparentemente saudável, apresentam resultados normais e, portanto, são desnecessários.

Verdade – os exames de laboratório têm papel essencial na identificação de fatores de riscos e prevenção de doenças, tais como: a dosagem do colesterol total, frações e triglicérides para avaliação do risco cardiovascular, portanto tem grande relevância e é bastante usual na medicina preventiva.

Mito – os laboratórios clínicos têm influência na quantidade de exames solicitados pelos médicos.

Verdade – os laboratórios clínicos somente realizam os procedimentos constantes no pedido médico, não exercendo influencia alguma na tomada de decisão dos profissionais da área da saúde em relação a quantidade de exames a serem realizados na unidade.

Mito – o laboratório clínico não faz nenhum tipo de orientação para melhorar a assistência a saúde.

Verdade – o laboratório de análises clínicas é responsável por disseminar conhecimentos relativos à medicina laboratorial junto à comunidade médica, assim como assessorar o médico, quando solicitado a definir os exames mais adequados para para fins de diagnóstico, acompanhamento clínico e também na interpretação dos resultados.

Mito – de 35% a 50% de resultados de exames laboratoriais não são retirados pelos pacientes.

Verdade - dados obtidos pela SBPC/ML fornecidos por laboratórios clínicos demonstram que o percentual de exames não retirados é inferior a 5% do total. Muitos resultados, como aqueles que apresentam valores críticos, são comunicados pelos laboratórios diretamente aos médicos.

Mito – a realização dos exames é semelhante em todos os laboratórios clínicos.

Verdade - os programas de acreditação têm como foco assegurar a segurança dos pacientes por meio de controles de processos e práticas, tais como a utilização de painéis de indicadores, controles de qualidade e redução de riscos operacionais, mas nem todos os laboratórios possuem essa certificação de qualidade, por isso é preciso ficar atento.

Mito – resultados de exames realizados no mesmo dia, em diferentes laboratórios, devem ser todos iguais.

Verdade – os resultados de exames podem divergir de acordo com os métodos utilizados por cada laboratório, grau de sensibilidade, especificidades, valores preditivos, coeficientes de variação e controle de qualidade do material. Os resultados laboratoriais devem ser interpretados em conjunto com os dados clínicos e sempre realizados por profissionais habilitados.

Mito – o número de exames per capita realizados anualmente no Brasil tem crescido devido à falta de critério em suas solicitações.

Verdade – o número cada vez maior de realização de exames laboratoriais se deve a diversos fatores, tais como: envelhecimento da população, maior prevalência de doenças crônicas, novas tecnologias disponíveis no mercado e o crescimento da medicina preventiva.

 

Gostou de saber um pouco mais sobre os mitos e verdades que envolvem os exames laboratoriais?

Compartilhe essa página

Deixe seu comentário