Acompanhe o mercado! Conheça as evoluções do diagnóstico in vitro.

Eficiência e segurança são duas qualidades que uma boa parte dos laboratórios do mundo vem buscando ao longo dos últimos anos.

E graças às evoluções do diagnóstico in vitro está sendo possível realizar um trabalho efetivo, com a oferta de serviços cada vez mais ágeis e precisos.

Novas tecnologias estão sendo incorporadas, permitindo a identificação de possíveis propensões genéticas para o desenvolvimento de doenças, ajudando os profissionais da área da saúde a adotar medidas de prevenção, bem como direcionar melhor os tratamentos a partir do monitoramento das mais diversas patologias.

Conheça nosso sistema de Gestão Laboratorial

Agende uma apresentação
 

Entre as principais etapas envolvidas nas evoluções do diagnóstico in vitro em laboratórios estão:

  • A antecipação da doença, onde o doente não demonstra ainda quaisquer sintomas, podendo ser tomadas medidas terapêuticas para evitar ou retardar o desenvolvimento de determinada patologia como diabetes tipo 2 e doenças cardiovasculares;
  • A prevenção de futuras infecções e complicações da patologia, bem como a prevenção da propagação da doença na população. A realização de rastreios ao vírus HPV e o vírus da gripe são comuns na população, por exemplo;
  • A detecção ou exclusão de determinada doença, sendo administrada terapêutica em função dos resultados obtidos;
  • A avaliação do progresso das doenças e identificação da severidade das mesmas, bem como a determinação da probabilidade de cura ou de efeitos adversos futuros;
  • A seleção do tratamento adequado às necessidades da patologia e também ao perfil genético ou biológico dos pacientes através da medicina personalizada;
  • O acompanhamento de toda a fase da evolução da doença, tratamentos selecionados através da avaliação de determinados parâmetros biológicos como a hemoglobina glicosilada e o nível de lipídios no sangue.

Entre os exemplos de inovação aplicada em exames laboratoriais em DIV podemos citar a medicina personalizada, o POC (Point of Care) e a interconectividade.

Veja:

  • A medicina personalizada hoje é capaz de avaliar se determinado tipo de patologia pode receber um tratamento específico e não genérico, que muitas vezes pode não produzir o efeito desejado devido a mutação do gene;
  • Os equipamentos ou produtos Point of Care (POC) cada vez mais sensíveis, são amplamente utilizados para monitorar doenças como é o caso do teste glicosímetro para diabetes, por exemplo;
  • A tecnologia POC fez grandes avanços na criação do auto-teste para HIV, permitindo que as pessoas o realizem no conforto e segurança do seu lar, tendo a sua disposição um número de telefone 0800 para conferir informações e receber todo o suporte necessário;
  • No âmbito da interconectividade, os insumos e produtos para saúde já contam com dispositivos de alta qualidade, códigos de barra, aplicativos e QRCodes para que os dados possam ser salvos na nuvem para acesso das mais diversas redes e instituições de saúde.

Gostou de saber um pouco mais sobre o seu ramo de atuação?

Então acompanhe o mercado de perto: fique por dentro das evoluções do diagnóstico in vitro, contribua para a propagação de novas tecnologias na área da saúde e ofereça as melhores soluções para seus pacientes!

Compartilhe essa página

Deixe seu comentário