Cuidando da proteção: como criar um Mapa de Risco para laboratórios diagnósticos

Cuidando da proteção: como criar um Mapa de Risco para laboratórios diagnósticos

O Mapa de Risco é um instrumento indispensável para identificação clara dos riscos ocupacionais presentes no ambiente de trabalho e, ao contrário do que muitas pessoas pensam, ele não é necessário apenas nas indústrias e linhas de atividade produtiva.

Ele deve ser feito em empresas de quaisquer segmentos e sua representação deve contemplar situações de perigo existentes em todos os setores (departamentos) dentro das mesmas.

Nos laboratórios diagnósticos não seria diferente, afinal trata-se de um ambiente que apresenta um número considerável de ameaças e é preciso estar atento aos riscos presentes: químicos, físicos, ergonômicos, biológicos e de acidentes.

É essencial conhecer muito bem sobre o assunto, pois só assim um gestor laboratorial passará a ter um forte aliado na luta contra os altos índices de acidente de trabalho.

Acompanhe as informações mais relevantes sobre o assunto e sane todas as suas dúvidas!

Por quem o Mapa de Risco é elaborado?

O Mapa de Risco é elaborado pela CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) com a orientação do SESMT (Serviço Especializado em Engenharia e Segurança e Medicina do Trabalho) da própria empresa.

Ambos devem tomar conhecimento dos trabalhos realizados anteriormente e levantar a planta do local como forma de obtenção de dados estatísticos para definição de prioridades.

O instrumento precisa ser revisto e alterado toda a vez que ocorrer mudanças estruturais, de procedimentos e nos demais processos de trabalho.

Como é a representação gráfica dos riscos?

No Mapa de Risco são usados círculos de cores e tamanhos diferentes para mostrar os locais, as intensidades e os fatores que podem gerar condições de perigo pela presença de agentes que possam causar acidentes e doenças do trabalho.

Veja na figura como funciona a simbologia das cores que aparecem no Mapa de Risco:

mapa de risco para laboratórios diagnósticos

Como criar um Mapa de Risco para laboratórios diagnósticos?

  • Tenha conhecimento dos levantamentos ambientais que foram anteriormente feitos no local;
  • Elabore uma lista com todas as doenças profissionais já identificadas e os motivos mais frequentes relacionados à ausência no trabalho;
  • Identifique e sinalize os riscos existentes no local analisado;
  • Atente-se ao número de trabalhadores expostos a riscos;
  • Descreva as medidas preventivas existentes (coletiva, individual, de higiene e conforto) e analise sua eficácia;

mapa de risco para laboratórios diagnósticos

  • Reúna todas as informações relevantes e suficientes para que seja possível estabelecer um diagnóstico da situação atual de saúde e segurança no trabalho da área;
  • Identifique as medidas preventivas existentes: individual, coletiva, de conforto e higiene e analise sua eficácia;
  • Converse com os colaboradores do laboratório para saber a visão deles sobre os possíveis riscos e favoreça o debate a fim de estimular a participação dos mesmos nas atividades de prevenção;
  • Obtenha todos os dados referentes às características dos profissionais, nome, idade, função, instrumentos e materiais utilizados, jornada de trabalho, entre outros;
  • Especifique os agentes químicos, biológicos, físicos, ergonômicos e de acidentes do ambiente;
  • Estruture o Mapa de acordo com todas as informações coletadas e depois de aprovado pela CIPA, faça a sua divulgação para que todos tomem conhecimento do mesmo.

Conseguiu compreender como criar um Mapa de Risco para laboratórios diagnósticos? Então não deixe fazê-lo erespeitá-lo. Cuide da sua proteção e de seus colaboradores!

Compartilhe essa página

Deixe seu comentário