Realidade virtual é usada para ajudar na vacinação infantil

A realidade virtual já vem sendo aplicada na medicina há alguns anos. Ela é utilizada na maioria das vezes para controlar a dor em pacientes diagnosticados com câncer, os que fazem tratamento contra queimaduras e aqueles que passam por procedimentos médicos com certa regularidade.

Segundo relato dos próprios pacientes que utilizam a realidade virtual, a medida trouxe inúmeros benefícios, tais como: a diminuição da dor, desconforto e incômodo durante os procedimentos de saúde. E faz sentido: ao interagir e se concentrar na nova realidade, o paciente se distrai e até deixa de perceber que o procedimento está sendo realizado.

Mais recentemente a estratégia tem sido utilizada em crianças no momento de tomarem as vacinas obrigatórias da infância, momento que é normalmente angustiante para os pequenos. É perfeito para acabar com o estresse e ajudar na vacinação infantil.

Funciona da seguinte forma:

A criança chega para tomar a vacina e recebe os óculos de Realidade Virtual, onde é exibida uma animação em 3D, na qual um personagem oferece um "poder especial” e pede a ajuda da criança para salvar todo o reino.

Quando a enfermeira se prepara para aplicar a vacina e passa o algodão com álcool no braço do paciente, simultaneamente a personagem do desenho diz que aquele é o momento da criança receber o seu "poder especial” e aí então o profissional aplica a injeção, tudo sendo coordenado por meio de um computador.

O recurso ainda está na fase de experimentação, mas já vem apresentando excelentes resultados, transformando um momento que seria de dor e desconforto para as crianças numa experiência lúdica e super divertida.

É uma ótima solução para clínicas e laboratórios que atendem muitos pacientes infantis, evitando o estresse desnecessário de seus pequenos pacientes.

Seu laboratório já usa alguma técnica diferente para distrair as crianças que estão fazendo exames?

Compartilhe essa página

Deixe seu comentário